quinta-feira, 3 de maio de 2012

Jorge Chau: Um apresentador da década de 1970, esquecido no tempo


Nos saudosos anos de TV analógica, muitas lembranças vagam em tempos intercalados e que sempre retornam como um eterno carimbo  cravado na lembrança das imagens em preto e branco que norteavam nossas tardes de criança à frente dos destacados telefunken  de grandes válvulas. Os aparelhos de TV da época e de onde ficávamos dependurados nas janelas dos abastados disputando os melhores lugares. Belos dias!!

Era de lá. Lá mesmo das janelas dos "ricos" da Rua Dr. Pedro velho, da Rua do Motor e da Rua 13 de maio em Santo Antônio/RN que disputávamos um frestarzinha qualquer para ver se conseguíamos assistir alguma coisa. E às custas de muito torcicolo e dor nas costas muita vezes conseguíamos. Ah! Tempos inesquecíveis! Cada centelha que vinha da tela refletia uma esperança imensa. Tolas esperanças de criança em achar que o mundo poderia ser só de flores. A realidade dos dias que se seguiram turvou em muito o lampejo de esperança que ameaçava se mostrar. Uma pena!

Uma doutrina muito antiga não só minha mas, também de vários meninos da época que às tardes subiam nas janelas para assistir tudo o que se passava na "telona": Durango Kid, Ultra Sevem, Robô Gigante, o Zorro(do sargento Garcia), etc.

E bem me lembro, era no frio de janeiro às tardes uma figura simpática e hilária tomava conta do horário das 16hs. E entre essas, das imagens que me lembro bem e das  mais antigas é a da figura bastante extrovertida e diferente do saudoso comunicador Jorge Albuquerque de Sá, o “Jorge Chau”, que apresentava um programa na TV jornal de Recife e talvez retransmitido pela antiga Tupi, única emissora  que, na época, tinha o sinal captado  em nossa cidade do agreste do RN.

Hoje depois de passados os anos procurei notícias sobre o apresentador e percebi que a injustiça e a ingratidão do mundo vive sempre presente e que circunda a tudo e a todos.
Hoje programas como os de Raul Gil, Ratinho,etc tem um estilo muito parecido com os seus programas da época, porém sem o pioneirismo requintado de outrora.

Ed Cavalcante de Recife sintetiza bem a ingratidão das pessoas diante de uma pessoa que fez história na TV brasileira.

"Jorge Chau morreu pobre e esquecido, no dia 21 de Janeiro de 2002, aos 85 anos, no Recife. Nem mesmo nos programas locais ele aparecia. Essa, segundo os amigos mais próximos, era a sua maior mágoa. Vasculhei o Youtube à procura de imagens dos hilários programas dele, mas nada encontrei. Infelizmente, a riquíssima história da TV Jornal se perdeu no tempo devido aos problemas econômicos que a emissora enfrentou na década de oitenta. Uma pena. Ao grande Jorge Chau, meus respeitos!"


Por: Claudianor C. Bento


 Imagem:jornalied
Aparelho Telefunken 1974







Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário